Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2020 > Janeiro > 9ª Região Fiscal > Receita Federal divulga balanço de movimentação de cargas no Porto Seco de Foz do Iguaçu

Notícias

Receita Federal divulga balanço de movimentação de cargas no Porto Seco de Foz do Iguaçu

Paraná

Recinto alfandegado se mantém como o maior da América Latina em movimentação de cargas.
por publicado: 27/01/2020 16h49 última modificação: 30/01/2020 09h29

O Porto Seco de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, apresentou grande movimentação em 2019 com a liberação de um total de 161.950 caminhões. Tal resultado faz do Porto Seco de Foz do Iguaçu o maior da América Latina no quesito movimentação de cargas, tendo como destaque a operação de exportação para o Paraguai, que representa 89% de toda exportação no período.

O fluxo das operações de importação foi de 97.288 cargas liberadas no ano, um aumento de aproximadamente 20% em relação a 2018, quando o fluxo total foi de 80.771 cargas liberadas. Dentro dessa operação os gêneros mais importados foram peixes, frutas, alho, azeitonas, celulose, feijão, farinha de trigo, carne suína, ferro e têxtil.

Pelo lado da exportação, em 2019 foram 64.662 cargas liberadas. O resultado apresentou um decréscimo de aproximadamente 9,5% com relação a 2018, quando foram liberadas cerca de 71.434 cargas. Os principais gêneros exportados em 2019 foram fertilizantes, adubo, máquinas agrícolas, veículos automóveis, peças, aço e madeira.

Partindo-se do ponto de vista comercial, o fluxo total de comércio exterior estabelecido via Porto Seco de Foz do Iguaçu foi de aproximadamente US$ 5,2 bilhões. Dessas divisas, cerca de US$ 2,9 bilhões oriundos de exportações e US$ 2,3 bilhões provenientes de importações.

Os quadros da sequência apresentam os pesos e valores totais das cargas de importação e de exportação que ingressaram no Porto Seco de Foz do Iguaçu em 2019, com o detalhamento do país de origem/destino.

03

 02