Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2020 > Agosto > 8ª Região Fiscal > Grupo de Repressão de Viracopos apreende dois caminhões e 1,6 milhão de maços de cigarro
conteúdo

Notícias

Grupo de Repressão de Viracopos apreende dois caminhões e 1,6 milhão de maços de cigarro

São Paulo

Ação foi realizada com a Polícia Rodoviária Estadual de São Paulo.

Na manhã de 4 de agosto, o Grupo de Repressão (Grep) da Alfândega da Receita Federal no Aeroporto de Viracopos realizou operação em conjunto com a Polícia Rodoviária Estadual de São Paulo. A ação foi deflagrada a partir de informações de inteligência da Receita Federal no Paraná.

Foram identificados dois caminhões que se deslocavam por rodovias próximas à região de Sorocaba/SP e que transportariam carga volumosa de cigarros contrabandeados. No total, foram apreendidos cerca de 1,6 milhão de maços de cigarro procedentes do Paraguai e avaliados em cerca de R$ 3,2 milhões.

Foram retidos também os dois caminhões que transportavam as cargas contrabandeadas. Serão instaurados processos administrativos para aplicação da pena de perdimento dos caminhões e dos cigarros.

Os motoristas dos veículos foram conduzidos à Delegacia da Polícia Federal em Sorocaba e presos por crime de contrabando.

Grande parte das mercadorias introduzidas clandestinamente no País tem como destino a capital de São Paulo para serem vendidas em comércios populares. As principais rotas que ligam ao estado do Paraná também passam pela região de Sorocaba, Campinas e São Paulo.

As três últimas apreensões realizadas pela Equipe em atuação conjunta resultaram em um valor de tributos sonegados estimado entre R$ 6,5 milhões e R$ 7 milhões, em relação aos cigarros. Já em relação às mercadorias, o valor dos impostos sonegados gira em torno de R$ 1 milhão.

A atuação da Receita Federal na repressão ao contrabando e ao descaminho visa primordialmente à proteção da sociedade, tanto no aspecto relacionado à manutenção dos empregos gerados pela indústria nacional quanto à proteção da saúde e da vida das pessoas, além de coibir o enriquecimento pelas organizações criminosas.