Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2019 > Junho > 9ª Região Fiscal > Carreta cegonha é retida com eletrônicos e veículos na Operação Muralha em São Miguel do Iguaçu

Notícias

Carreta cegonha é retida com eletrônicos e veículos na Operação Muralha em São Miguel do Iguaçu

Paraná

As mercadorias estavam na cabine do motorista e dentro dos veículos que estavam sendo transportados pela cegonha.
por publicado: 03/06/2019 12h10 última modificação: 21/06/2019 11h02

Na manhã de quinta-feira (30), durante fiscalização no âmbito da Operação Muralha em São Miguel do Iguaçu/PR, servidores da Receita Federal em conjunto com Exército e Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) realizaram a retenção de uma carreta do tipo cegonha que transportava veículos carregados com eletrônicos.

As equipes abordaram a carreta próximo à barreira de fiscalização montada na praça de pedágio da rodovia BR-277, em São Miguel do Iguaçu. O motorista tentou empreender fuga, porém os servidores conseguiram contê-lo. Durante inspeção, foram encontrados diversos eletrônicos no interior de dois dos três veículos que estavam sendo transportados na cegonha, além de alguns volumes na cabine do motorista da carreta. As mercadorias, em sua maioria eletrônicos, perfumes e relógios foram apreendidos e avaliados em aproximadamente R$ 110 mil.

A carreta e os veículos de passeio foram lacrados e encaminhados para a Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu/PR para os procedimentos legais cabíveis. O motorista foi liberado, porém será enviada representação fiscal para fins penais ao Ministério Público para apuração dos ilícitos. A empresa transportadora ainda receberá uma multa de R$ 15 mil por transportar carga que caracteriza destinação comercial.

A Receita Federal ressalta que, segundo a Lei n° 10.833, de 29 de dezembro de 2003, art. 75, aplica-se a multa de R$ 15 mil ao transportador, de passageiros ou de carga, em viagem doméstica ou internacional, que transportar mercadoria sujeita a pena de perdimento sem identificação do proprietário ou possuidor; ou ainda que identificado o proprietário ou possuidor, as características ou a quantidade dos volumes transportados evidenciarem tratar-se de mercadoria sujeita à referida pena.

A Operação Muralha, desenvolvida na região de fronteira dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul com o Paraguai, iniciou sua primeira fase no ano em 13 de maio. As ações acontecem nas barreiras fixas montadas em São Miguel do Iguaçu/PR, próximo ao pedágio, e na PR-163 em Guaíra/PR com revezamento de equipes nas 24h do dia. Nas estradas vicinais, lago do reservatório de Itaipu, Rio Paraná e em toda a região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai a operação acontece com equipes volantes de prontidão.

A Operação Muralha é coordenada pela Receita Federal em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.

Essa ação está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF) instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, e tem por finalidade o fortalecimento do controle e da fiscalização, visando prevenir e combater os crimes de contrabando, descaminho, tráfico de drogas, de armas, de munições, de medicamentos, além de outros crimes praticados, com ênfase nos produtos que ingressam no Brasil vindos do Paraguai.

A Receita Federal disponibiliza um telefone de contato para denúncias, de forma anônima, por meio do número (45) 9 9152-2036.