Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2019 > Dezembro > 9ª Região Fiscal > Receita divulga balanço final da Operação Muralha no oeste paranaense

Notícias

Receita divulga balanço final da Operação Muralha no oeste paranaense

Paraná

A segunda fase da operação durou 27 dias, de 19 de novembro a 15 de dezembro. Em 2019 a Operação apreendeu aproximadamente R$ 78 milhões em mercadorias.
por publicado: 23/12/2019 11h51 última modificação: 23/12/2019 11h51

As barreiras fixas de fiscalização da Operação Muralha instaladas na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu e em Guaíra, no oeste do Paraná, foram desmontadas no dia 15 de dezembro. As apreensões de mercadorias nas duas fases da Operação Muralha em 2019 somaram o total de R$ 77,9 milhões. As atividades de fiscalização realizadas no âmbito dessa operação vêm atingindo o objetivo de fortalecer o Estado, por meio da integração entre a Receita Federal e as forças atuantes, no combate aos crimes de fronteira, elevando a percepção de risco e a presença fiscal em toda região de fronteira do Brasil com o Paraguai.

Na primeira fase da Operação Muralha em 2019, que aconteceu nos meses de maio a julho e durou 57 dias, foram apreendidos cerca de R$ 45 milhões em mercadorias. Naquela edição, pela primeira vez, a Operação contou com duas barreiras fixas na região oeste do Paraná e se estendeu ao Mato Grosso do Sul.

Já na segunda fase, que aconteceu no período de 19 de novembro a 15 de dezembro, com duração de 27 dias, as atividades na região oeste do Paraná continuaram sendo realizadas nas duas barreiras fixas de fiscalização, uma instalada próximo à praça de pedágio no município de São Miguel do Iguaçu/PR e a outra na rodovia PR-163 em Guaíra/PR. Além disso, as operações volantes nas estradas secundárias da região foram intensificadas.

No oeste do Paraná, os resultados nesta segunda fase foram bastante expressivos, tendo sido apreendidos cerca de:

  • 4,1 milhões de maços de cigarros;
  • 1.000 unidades de medicamentos e anabolizantes;
  • 2,8 toneladas de maconha; 159 veículos;
  • 212 pessoas foram presas em flagrante; e
  • R$ 32,9 milhões em mercadorias.

O maior destaque ficou por conta dos 4.099.265 maços de cigarros apreendidos, um aumento de 102% em relação à primeira edição de 2019. A quantidade se deve a duas grandes apreensões ocorridas no período. A primeira ação foi realizada pela equipe da Polícia Rodoviária Federal, que apreendeu duas carretas carregadas com cigarros, com valor estimado em R$ 6 milhões; a outra ação de destaque foi realizada pela Polícia Federal, que apreendeu dois caminhões carregados com a mercadoria em Entre Rios do Oeste/PR, avaliados em R$ 5,6 milhões.

Entre as apreensões de mercadorias do período, a que mais chamou a atenção foi a apreensão de um veículo carregado com cem Iphones 11 em fundo falso, avaliados em R$ 486 mil, ação essa realizada pela Receita Federal. O condutor foi preso em flagrante e encaminhado para a Polícia Federal em Foz do Iguaçu/PR.

Quanto às apreensões de drogas, destacam-se as apreensões de 741 kg de maconha encontrados em uma van na cidade de Foz do Iguaçu, em abordagem realizada pelos policiais militares do BPFron. Também merece destaque, pelo modus operandi, a apreensão de 4 kg de maconha transportados por um ciclista. A abordagem foi realizada pela Polícia Civil na barreira de fiscalização em São Miguel do Iguaçu.

Esta iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, e tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros. A Receita Federal coordenou a Operação Muralha, na qual participaram Batalhão de Fronteira do Paraná (BPFron), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.