Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2017 > Outubro > OPERAÇÃO BURACOS combate desvios de recursos públicos destinados à construção e manutenção de rodovias e ramais federais no estado do Acre
conteúdo

Notícias

OPERAÇÃO BURACOS combate desvios de recursos públicos destinados à construção e manutenção de rodovias e ramais federais no estado do Acre

Fiscalização

A organização criminosa agia direcionando licitações e contratos para empresas integrantes do grupo
publicado: 30/10/2017 09h00, última modificação: 09/04/2019 11h49

Foi deflagrada nesta segunda-feira (30/10), em ação da Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), a Operação BURACOS, com o objetivo de combater organização criminosa que atuava desviando recursos públicos destinados para a construção e manutenção de rodovias e ramais federais no estado do Acre.

A organização criminosa agia direcionando licitações e contratos para empresas integrantes do grupo, as quais posteriormente repassavam parte dos valores recebidos a servidores públicos como empréstimos fraudulentos ou pagamentos extrafolha (propina). Como contrapartida, as empresas recebiam recursos adicionais que chegavam ao dobro dos previstos incialmente por meio de medições fictícias ou aditivos aos contratos já estabelecidos.

Há indícios de que os investigados estariam utilizando-se de parentes e terceiros para ocultação de patrimônio.

Por meio de laudos periciais da Polícia Federal e auditorias da CGU nos contratos fiscalizados, foi constatada a ocorrência de sobrepreço na aquisição e transporte de insumos, medições fictícias nas execuções da obra, obras em desacordo com o projeto, sobreposição de objeto em contratos distintos, pagamento de serviços não realizados, entre outras condutas fraudulentas. O dano ao erário apurado nos laudos seria de aproximadamente R$ 704 milhões.

O grupo está sendo investigado pelos crimes de organização criminosa, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos 25 mandados de busca e apreensão e 23 mandados de condução coercitiva nos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso e São Paulo.

Participaram da operação 20 auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal, 110 policiais federais, 5 servidores da CGU e 6 do TCU.

A auditora-fiscal da Receita Federal Maria Helena Coutinho, Superintendente Adjunta da 2ª Região Fiscal, participará de entrevista coletiva sobre a operação, prevista para as 10h (hora local) na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Acre.