Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2005 > Janeiro > Combate ao contrabando em Foz atingiu números recordes em 2004

Notícias

Combate ao contrabando em Foz atingiu números recordes em 2004

Aduana

Operação Cataratas continua em 2005
publicado: 06/01/2005 23h00 última modificação: 02/03/2015 16h12

O valor de apreensões de mercadorias contrabandeadas e descaminhadas realizadas pela Delegacia da Receita Federal em Foz do Iguaçu chegou a U$ 33.547.382,00 no ano de 2004. Este é o maior valor nesta atividade desde 1995, apesar da cotação do dólar e da diminuição do contrabando e descaminho.

Se comparado com o ano de 2003 houve um acréscimo de mais de 100% em todos produtos apreendidos, mas os que lideram a lista de apreensões continuam sendo cigarros - U$ 7.352.318,00; produtos eletrônicos - U$ 4.581.540,00; informática - US$ 4.428.327,00; e veículos – U$ 33.547.382,00.

As drogas também tiveram destaque no ano que passou, foram apreendidos 2.030 frascos de lança-perfume, 2.606,28 kg de maconha, 27,63 kg de cocaína, 5g de haxixe, 19,96 kg de crack, além de 1.664 unidades de munições.

Quanto aos ônibus, principal meio para escoamento dos produtos ilícitos, ao longo do ano foram retirados da logística do contrabando e descaminho 385, sendo 250 deles apreendidos pelo Regulamento Aduaneiro e 135 retidos pela Lei nº 10.833/03, que gerou R$ 2.025,000,00 (dois milhões e vinte cinco mil reais) em multas.

Também foram emitidas 974 multas por apreensão de cigarros (R$ 2,00 por maço), perfazendo R$ 9.252.243,00, foram multadas empresas de ônibus, hotéis, depósitos e outros.

Foram ainda efetuadas mais de 7.000 Representações Fiscais para Fins Penais contra as pessoas que cometeram esses ilícitos, representações essas que foram encaminhadas para o Ministério Público Federal.

O trabalho, que contou com reforço de pessoal de outras unidades da Receita Federal, foi feito em constante parceria com as diversas forças policiais que atuam em Foz do Iguaçu: Polícia Federal, Polícia Rodoviária de Federal, Promotoria de Investigação Criminal e Polícia Militar.

O histórico de apreensões dos últimos 10 anos é detalhado abaixo:

2003 – US$ 16.340,310,00;
2002 – US$ 17.641,404,00;
2001 – US$ 21.919,508,00;
2000 – US$ 27.235,876,00;
1999 – US$ 26.421,982,00;
1998 – US$ 33.314,068,00;
1997 – US$ 32.969.269,00;
1996 – US$ 30.171.007,00;
1995 – US$ 39.543.071,00.

Operação Cataratas continua até o final de 2005

A Receita Federal decidiu estender a Operação Cataratas até o final deste ano. Os resultados mostram que a criminalidade sofreu um duro revés na região da tríplice fronteira. O aperto na fiscalização começou em 8 de novembro de 2004 e conseguiu grandes números no combate ao contrabando e ao descaminho que abastecem o comércio ilegal no Brasil.

Na primeira fase da operação, que terminou no natal, mais de 5 milhões de dólares em mercadorias contrabandeadas foram apreendidos, além de 826,82 kg de maconha, 21,83 kg de cocaína, 15,75 kg de crack e 1.498 comprimidos de medicamentos com entrada proibida e/ou irregular no país. Foram fiscalizados, aproximadamente, 39.528 veículos, sendo multados 43 ônibus e apreendidos 87.

A megaoperação, realizada pela Delegacia da Receita Federal em Foz, vem contando com servidores da Receita de outros Estados, além de servidores da Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, da Polícia da Promotoria de Investigação Criminal, do DER e da ANTT.

Além das apreensões de mercadorias e veículos, a Operação Cataratas teve repercussão nacional e surtiu efeito até em camelôs de outros estados devido à falta de mercadorias, em razão da rigorosa fiscalização no Posto Fiscal Bom Jesus em Medianeira, batidas alternadas em estradas vicinais, hotéis, pousadas, guarda-volumes e estacionamentos da cidade.

Outro fato importante foi a aplicação de multas para embaraço à fiscalização aos ônibus que trafegaram em comboio. Foram mais de 1.500 multas com valores que superam R$ 7,5 milhões de reais.

Segunda fase da Operação Cataratas inicia com índice de apreensões em alta

O combate ao crime em Foz não pára. Já nesta primeira semana do ano a Receita apreendeu seis ônibus, sendo dois em um acampamento de comboio, um em um estacionamento na cidade, carregado com um valor estimado de U$ 24 mil em cigarros e um outro retido com aproximadamente U$ 40 mil em eletrônicos e informática.

Foram encontrados 100 mil maços de cigarros em guarda-volumes de um estacionamento e 150 mil maços em quartos de hotel, que seriam levados para Minas Gerais.

Segundo o Delegado da Receita federal em Foz do Iguaçu, José Carlos de Araújo, “a segunda fase da Operação Cataratas será marcada por realizações mais precisas e diversificação do foco de atuação, quando serão feitas filmagens de comboio para posterior aplicação de multa por embaraço à fiscalização, buscas e apreensões”.

Mais informações podem ser obtidas com o delegado da Receita Federal em Foz do Iguaçu, José Carlos de Araújo, pelos telefones (45) 520 4301.

Assessoria de Imprensa da SRF