Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2020 > Fevereiro > 9ª Região Fiscal > Apreensões de mercadorias estrangeiras no Aeroporto Afonso Pena em Curitiba alcançam quase meio milhão de reais em janeiro

Notícias

Apreensões de mercadorias estrangeiras no Aeroporto Afonso Pena em Curitiba alcançam quase meio milhão de reais em janeiro

Ações realizadas pela Receita Federal aconteceram em trabalho rotineiro de inspeção de bagagens e de transporte de cargas em voos domésticos.
por publicado: 13/02/2020 09h27 última modificação: 16/03/2020 15h59

A Equipe de Vigilância e Repressão (EVR) da Inspetoria da Receita Federal no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba, realizou várias ações de repressão em voos domésticos que resultaram na apreensão de quase R$ 500 mil em mercadorias estrangeiras.

A primeira ação aconteceu no dia 8 de janeiro, quando a Receita Federal apreendeu cinco volumes de eletrônicos que continham vários smartphones e discos rígidos SSD, avaliados em cerca de R$ 250 mil, em voo doméstico procedente de Campo Grande. As mercadorias foram enviadas por pessoa jurídica para pessoa física, por meio de nota fiscal subfaturada e com falsa declaração de conteúdo.

As outras ações aconteceram durante procedimento de inspeção não invasiva de bagagens (com uso de escâner) em voos domésticos. No dia 17 de janeiro, a EVR selecionou três bagagens contendo mercadorias com suspeita de irregularidades em voo procedente de Toledo/PR. As bagagens pertenciam a um passageiro com destino a Campinas/SP. Após identificação do passageiro e da abertura acompanhada das bagagens, foi constatada a existência de vários smartphones, perfumes e caixas de som de procedência estrangeira, desacompanhados de documentação fiscal. As mercadorias retidas foram avaliadas em cerca de R$ 20 mil.

No dia 23 de janeiro, em voo procedente de Cascavel/PR, foram selecionadas duas bagagens com mercadorias suspeitas, pertencentes a um passageiro com destino a Recife. Após a verificação física das bagagens, foi comprovada a existência de smartphones, smartwatchs e caixas de som com entrada irregular no país. As mercadorias retidas foram avaliadas em cerca de R$ 30 mil.

Já no dia 25 de janeiro, os servidores selecionaram três bagagens contendo mercadorias com suspeita de irregularidades em voo procedente de Guarulhos/SP. Após a identificação do passageiro, que tinha como destino Recife, e abertura das bagagens, foi constatada a existência de vários smartphones e smartwatchs sem documentação fiscal. As mercadorias retidas foram avaliadas em cerca de R$ 150 mil.

Todas as mercadorias estrangeiras apreendidas, avaliadas em um total de mais de R$ 450 mil, foram encaminhadas à Seção de Vigilância Aduaneira (Savig) da Alfândega da Receita Federal em Curitiba para a lavratura dos respectivos Autos de Infração para aplicação da pena de perdimento.

registrado em: