Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2019 > Setembro > 9ª Região Fiscal > Receita Federal realiza retenções de mercadorias na fronteira do Brasil com a Argentina

Notícias

Receita Federal realiza retenções de mercadorias na fronteira do Brasil com a Argentina

Paraná

Em quatro dias de fiscalizações foram realizadas retenções de bebidas, alimentos e outras mercadorias que seriam introduzidas irregularmente no Brasil.
por publicado: 11/09/2019 12h16 última modificação: 16/10/2019 09h08

Durante fiscalizações de rotina no âmbito da Operação Fronteira Blindada, ações da Receita Federal na Aduana da Ponte Tancredo Neves, fronteira com a Argentina, em Foz do Iguaçu/PR, resultaram nas retenções de bebidas, alimentos, eletrônicos, brinquedos, ferramentas e perfumes.

A primeira ação aconteceu na manhã de sexta-feira (6), por volta das 10h, quando a equipe abordou um ônibus que entrava no Brasil. Durante a vistoria, os servidores encontraram 360 garrafas de cerveja e 34 galões de azeite de oliva. Estima-se que os produtos ultrapassem R$ 5 mil.

A segunda ocorrência foi no sábado (7), por volta das 13h, quando a equipe abordou um veículo no qual foram encontrados eletrônicos, brinquedos, ferramentas, bebidas e perfumes. Estima-se que as mercadorias alcancem o valor de R$ 2 mil.

Na segunda-feira (9), a ação ocorreu por volta das 15h, quando a equipe abordou um veículo paraguaio. Nele havia cerca de 100 kg de cebolas e 70 kg de batatas. Estima-se que as mercadorias somem R$ 600,00.

Por volta das 16h, no mesmo dia, a equipe da Receita Federal abordou um outro veículo, com placas de Medianeira/PR. Ele estava carregado com 20 caixas, equivalente a 120 garrafas, de vinhos oriundos da Argentina sem comprovação de importação regular. Estima-se que as mercadorias somem R$ 4,5 mil.

Por caracterizarem destinação comercial, todas as mercadorias foram retidas. Para usufruir da isenção de bagagem acompanhada, além de observar a cota de valor, é preciso obedecer aos limites quantitativos definidos na legislação vigente. Ademais, partes e componentes de veículos automotores em geral, inclusive pneus, não fazem parte do conceito de bagagem. A importação de alimentos está sujeita ao controle do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).