Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2019 > Outubro > 8ª Região Fiscal > Receita Federal apreende acessórios de armas, cocaína e ampolas de esteroides em remessas postais

Notícias

Receita Federal apreende acessórios de armas, cocaína e ampolas de esteroides em remessas postais

São Paulo

Apreensões ocorreram no começo de outubro na central dos Correios na capital paulista.
por publicado: 22/10/2019 10h53 última modificação: 08/11/2019 11h23

Entre os dias 1º e 11 de outubro, o Serviço de Remessas Postais e Expressas (Serpe) da Alfândega da Receita Federal em São Paulo identificou dez remessas contendo cocaína com destino ao exterior. Nesse período, também foram apreendidas três remessas com 1,390 kg de esteroides anabolizantes e uma remessa contendo acessórios para armas de fogo que, após a retenção, foram encaminhados para anuência do Exército. As apreensões ocorreram na central dos Correios na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo.

Nos dias 2 e 3 de outubro, foi descoberto 1,570 kg de cocaína. Desse total, 1,110 kg estava oculto em potes de cosméticos e forros de bolsas femininas com destino à Austrália e 0,460 kg estava em frascos de xampu com destino à Irlanda.

Já nos dias 4 e 7 de outubro, foram apreendidas três remessas de cocaína escondidas em perucas e em embalagens de isopor. As remessas postais eram destinadas ao Canadá, Nigéria e Grécia.

No dia 10 de outubro, foi encontrado 0,400 kg de cocaína em embalagens de café com destino à Irlanda e dois sacos da droga ocultos em bolsas femininas e tamanco pesando 0,260 kg com destino à Austrália.

Na mesma semana, no dia 11 de outubro, 0,210 kg de cocaína foi encontrado nas laterais de duas caixas de roupas infantis e 0,120 kg no meio de revistas, que tinham como destino Hong Kong e Inglaterra, respectivamente.

Quanto aos anabolizantes, três remessas pesando 1,390 kg foram apreendias nos dias 1, 3 e 7 de outubro. Duas remessas tinham como destino o exterior e a outra estava endereçada à cidade de Curitiba.

Os produtos são originários de indústria estrangeira, não apresentam registro da Anvisa e há indícios de terem entrado em território nacional de forma irregular.

Uma remessa de acessório para arma de fogo foi retida no dia 7 de outubro e provinha de Israel com destino ao Rio de Janeiro.