Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2019 > Agosto > 8ª Região Fiscal > Alfândega da Receita Federal em São Paulo apreende mais de 13 kg de cocaína em três dias

Notícias

Alfândega da Receita Federal em São Paulo apreende mais de 13 kg de cocaína em três dias

São Paulo

O Serviço de Remessas Postais e Expressas identificou 400 saquinhos de cocaína em pulseiras e vestidos e cerca de 8 kg da droga em motor de bebedouro.
por publicado: 03/09/2019 11h30 última modificação: 16/10/2019 10h54

Nos dias 26, 27 e 29 de agosto, o Serviço de Remessas Postais e Expressas (Serpe) da Alfândega de São Paulo (ALF/SPO) apreendeu 13,180 kg de cocaína em pó,  410 gramas de maconha e 70 gramas de anabolizantes. A cocaína e os anabolizantes estavam em remessas para exportação, já a maconha tinha como destino São Paulo.

No dia 26 de agosto, 70 gramas da cocaína foram identificadas em dois capacitores de aparelhos de karaokê que tinham como destino a Austrália.

No dia seguinte, 27 de agosto, dois pacotes da droga, pesando 7,930 kg, estavam ocultos em um motor de bebedouro refrigerado. Desta vez, o destino era a Espanha.

Os pacotes da droga foram envoltos em uma pasta de odor fétido para despistar os cães de faro, sendo o bebedouro embalado em um saco plástico devido ao cheiro. A droga foi detectada pela equipe de raio-x.

No dia 29 de agosto, foram apreendidos 400 saquinhos de cocaína em pó, 410 gramas de maconha e 70 gramas de anabolizantes.

Do total de cocaína, 193 saquinhos estavam escondidos em seis vestidos. A droga pesava 1,690 kg e foi encontrada em bolsos falsos atrás de botões de flor decorativos. A droga foi retirada intacta devido à habilidade dos servidores.

Os outros 207 saquinhos estavam costurados em pulseiras, pesando 2,760 kg. Ambas as remessas eram para exportação, com destino à Irlanda e à Austrália, respectivamente.

No mesmo dia, 730 gramas de cocaína, também com destino à Austrália, foram apreendidas no forro de um bolsa.

Quanto à maconha, a remessa provinha do Canadá com destino a São Paulo. Foram encontrados 410 gramas da droga em um pote de suplemento.

Os esteroides anabolizantes originários de indústria estrangeira não apresentaram registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e há indícios de terem entrado em território nacional de forma irregular. A remessa tinha como destino Portugal.