Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2017 > Julho > 1ª Região Fiscal > Receita Federal em Corumbá flagra viajantes saindo do país com valores não declarados

Notícias

Receita Federal em Corumbá flagra viajantes saindo do país com valores não declarados

Mato Grosso do Sul

O casal de irmãos estava com R$78 mil em espécie não declarados.
por publicado: 27/07/2017 07h00 última modificação: 28/07/2017 13h21

Na tarde da última segunda-feira (24), durante fiscalização de rotina no Posto Fiscal Esdras, da Receita Federal em Corumbá/MS, fronteira com a Bolívia, foram encontrados aproximadamente R$ 78 mil em espécie, não declarados, escondidos no painel de um veículo com duas pessoas.

A equipe de plantão da Receita Federal abordou um veículo com placas de Palmas/TO, com apoio da Polícia Federal, que tentava sair do país em direção a Bolívia. O veículo foi vistoriado, e os agentes encontraram valores em espécie não declarados escondidos sob o painel do veículo e outra parte sob as roupas do passageiro.

A mulher que conduzia o veículo e o passageiro, bem como os valores apreendidos foram encaminhados a Polícia Federal. Os irmãos, a motorista e o passageiro, devem responder pelo crime de evasão de divisas pela não declaração do dinheiro ao sair do Brasil.

Valores em espécie cujo total seja superior a R$10 mil, ou o equivalente em outra moeda, devem ser declarados à Receita Federal. É obrigatório apresentar Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes (e-DBV).

Para comprovar a regular entrada no País, ou a saída deste, o viajante deverá apresentar-se espontaneamente à fiscalização, antes do início dos procedimentos fiscais, para requerer o registro da e-DBV.

Outra ocorrência

Na madrugada do dia 25, a equipe da Receita Federal em Corumbá/MS abordou um veículo no bairro Nova Corumbá e encontrou 161,5kg de mercadorias de origem estrangeira e sem comprovação de regular importação.

O veículo era conduzido por um brasileiro de 17 anos, que afirmou que guardaria os fardos de mercadorias em um ponto da cidade para venda posterior. Informou também que ingressou no país por trilha clandestina e que pelo transporte receberia R$100,00.

A mercadoria, gorros e pulseiras, foi avaliada em aproximadamente R$17,8 mil. O veículo, modificado para acondicionar um maior número de mercadorias, foi apreendido.

registrado em: