Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Ações e Programas > Combate ao Contrabando e Descaminho > Notícias > 2017 > Fevereiro > 1ª Região Fiscal > Receita Federal em Mundo Novo impede tráfico de aves silvestres
conteúdo

Notícias

Receita Federal em Mundo Novo impede tráfico de aves silvestres

Mato Grosso do Sul

Os agentes encontraram em um veículo 9 aves silvestres escondidas em gaiola e potes de sorvete.
publicado: 09/02/2017 17h09, última modificação: 02/06/2017 14h55

Na manhã do dia 8 de fevereiro, os agentes da Inspetoria da Receita Federal em Mundo Novo/MS, a 475 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, abordaram um veículo durante fiscalização de rotina. No veículo foram encontradas 9 aves silvestres.

O motorista, um paranaense de 25 anos, informou que comprou os animais no Paraguai e iria vendê-los em Nova Aurora/PR. Escondidos dentro de potes de sorvete e em uma gaiola de tela, foram apreendidos cinco filhotes de maritacas e quatro de galo-de-campina.

A Polícia Militar Ambiental foi acionada. O homem foi autuado por crime ambiental e multado em R$ 19,8 mil. Os animais foram levados para uma fazenda onde receberão atendimento veterinário e serão reintroduzidos no ambiente natural.

Tráfico de animais silvestres é considerado crime ambiental. A pena varia de 6 a 12 meses de detenção, além de multa. O tráfico de animais silvestres é uma das atividades ilícitas mais lucrativas no mundo, movimentando mais de US$2,5 bilhões ao ano somente no Brasil, de acordo com estimativa da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres.

registrado em: