Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2018 > Setembro > Operação Hospitator combate fraude a licitações e desvio de recursos públicos na prefeitura do município de Abaetetuba/PA
conteúdo

Notícias

Operação Hospitator combate fraude a licitações e desvio de recursos públicos na prefeitura do município de Abaetetuba/PA

Operação

A operação foi deflagrada hoje em operação conjunta entre Receita Federal (RFB), Polícia Federal (DPF) e Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU)
publicado: 20/09/2018 08h22, última modificação: 09/04/2019 10h05

Foi deflagrada nesta quinta-feira (20/9) operação conjunta entre Receita Federal (RFB), Polícia Federal (DPF) e Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), com o objetivo de combater o desvio de recursos públicos oriundos de processos licitatórios fraudulentos que teriam sido perpetrados na prefeitura do município de Abaetetuba no estado do Pará.

No curso das investigações, foi constatado o direcionamento das licitações para empresas relacionadas a agentes públicos e, a partir de cruzamentos realizados pela Receita Federal, foram verificados o uso de interpostas pessoas na constituição de empresas participantes de processos licitatórios e a transferência dos recursos públicos entre empresas participantes do esquema fraudulento.

Estima-se que os contratos que teriam sido fraudados pelas empresas investigadas giram em torno de R$ 70 milhões.

Foram expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal, Seção Judiciária do estado do Pará, 4 mandados de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão para cumprimento nos municípios de Abaetetuba e Belém.

Participam da operação 10 auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal, 6 servidores da CGU e 62 policiais federais.

O Auditor-Fiscal da Receita Federal Moacyr Mondardo Junior, Superintendente da 2ª Região Fiscal, participará de entrevista coletiva sobre a operação, na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Pará.

O nome da operação é uma alusão ao termo utilizado nas ciências biológicas que significa hospedeiro intermediário, que é um organismo que abriga outro, tanto no seu interior, quanto no exterior. Os integrantes do grupo investigado há muito tempo são hospedeiros se aproveitando indevidamente dos cofres públicos.

Hospitator.PNG