Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2016 > Maio > Receita Federal arrecadou 110.895 milhões em abril de 2016

Notícias

Receita Federal arrecadou 110.895 milhões em abril de 2016

Arrecadação

Resultado da arrecadação foi divulgado hoje
publicado: 19/05/2016 15h21 última modificação: 08/06/2017 15h33

A arrecadação total das receitas federais atingiu, em abril de 2016, o valor de R$ 110.895  milhões, registrando uma redução real (IPCA) de 7,10% em relação a abril de 2015. O desempenho da arrecadação das receitas administradas pela RFB, no período de janeiro a abril de 2016, em relação a igual período de 2015, encerrou com uma variação real acumulada, atualizado pelo IPCA, de -7,91%. O valor arrecadado atingiu R$ 423.909 milhões.

Quanto às Receitas Administradas pela RFB, o valor arrecadado foi de R$ 109.479 milhões, que corresponde a uma variação real (IPCA) de - 5,31% em relação a abril de 2015, enquanto que no período acumulado, até abril de 2016, tal valor chegou a R$ 416.821 milhões, representando uma redução real (IPCA) de 6,96%.

O resultado da arrecadação decorreu, fundamentalmente, do desempenho da economia, evidenciado pelo comportamento dos principais indicadores macroeconômicos que afetam, diretamente, a arrecadação dos principais tributos.

Segundo Claudemir Malaquias, chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros, "O resultado da arrecadação das receitas federais de abril foi impactado, fundamentalmente, pelo desempenho da atividade econômica. Conforme os principais indicadores macroeconômicos, houve significativa redução da atividade industrial e do consumo, trajetórias que explicam a deterioração da base tributária", explica.

Ainda segundo Claudemir, "Além destes dois indicadores, tem sido crescente a taxa de desocupação verificada no país, nesse início do ano. Com a redução dos postos de trabalho, a arrecadação dos impostos sobre a folha de salários também apresentou significativa queda. De positivo, deve-se destacar a diminuição do patamar das desonerações. Com as medidas editadas recentemente, parte das desonerações estão sendo revertidas”, finaliza.

Acesse o relatório de arrecadação aqui.

Veja aqui a entrevista com o Chefe do Centro de Estudos tributários e aduaneiros, Claudemir Malaquias