Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2009 > Maio > Receita vai destruir, na próxima semana, mais de 1300 ton de produtos piratas

Notícias

Receita vai destruir, na próxima semana, mais de 1300 ton de produtos piratas

Mutirão de Destruição

Serão destruídos na operação CDs e DVD`s piratas , cigarros, pneus usados, bebidas, cosméticos, preservativos, medicamentos e alimentos impróprios para consumo ou utilização, além de produtos falsificados e produtos químicos que não atendem às normas de vigilância sanitária ou da defesa agropecuária
publicado: 29/05/2009 00h00 última modificação: 30/12/2014 09h19

A Receita Federal do Brasil vai destruir, em várias regiões do país, entre os dias 1º e 5 de junho, mais de 1300 toneladas de produtos piratas e contrabandeados, na operação IV Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias.

Serão destruídos na operação CDs e DVD`s piratas , cigarros, pneus usados, bebidas, cosméticos, preservativos, medicamentos e alimentos impróprios para consumo ou utilização, além de produtos falsificados (brinquedos, pilhas, isqueiros, relógios, agrotóxicos) e produtos químicos que não atendem às normas de vigilância sanitária ou da defesa agropecuária.

Até abril desse ano a Receita Federal do Brasil apreendeu R$ 415 milhões em mercadorias, como resultado de sua atividade de combate à pirataria e outras práticas ilegais, evitando a circulação, em território nacional, de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente, e inibindo a prática de crimes que geram desemprego, sonegação de impostos e concorrência desleal à indústria e ao comércio regularmente instalado.

Do total de produtos apreendidos a Receita Federal doou 24% a órgãos públicos, 12% a entidades beneficentes, 21% foram leiloados, 8,5% foram devolvidos aos interessados em contenciosos administrativos e judiciais e 34,5% foram levados à destruição por se tratarem de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente.

Além de praticar ações repressivas, a Receita Federal também atua de forma preventiva. Um exemplo disso são as ações de Educação Fiscal, trabalho que permite uma aproximação com a sociedade com o intuito de disseminar informações e conhecimentos ao cidadão sobre os prejuízos crescentes dessas atividades criminosas à economia nacional.