Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assessoria de Comunicação Institucional > 2004 > Junho > 1º lote do IR 2004 sai para 1,297 milhão de contribuintes

Notícias

1º lote do IR 2004 sai para 1,297 milhão de contribuintes

IRPF

Desse total, 749,1 mil restituições são de idosos acima de 60 anos
publicado: 08/05/2004 00h00 última modificação: 12/03/2015 17h12

A Receita Federal vai liberar o primeiro de restituições do Imposto de Renda (IRPF) 2004, ano-base 2003, para 1.297.250 contribuintes. Desse total, 749.159 referem-se a contribuintes acima de 60 anos, conforme previsto na Instrução Normativa 418, de 23 de abril de 2004. As restituições somam R$ 1.367.991.182,39.

Foram liberadas ainda 1.780.616 declarações com saldo de imposto a pagar, no valor de R$ 2.596.275.330,34, e 10.108.307 com saldo zero de imposto, totalizando 13.186.173 declarações.

A consulta ao primeiro lote e ao extrato de processamento da declaração está disponível na página da Receita na internet (www.receita.fazenda.gov.br).

O dinheiro estará disponível para saque no dia 15 e virá corrigido em 2,23%, referentes a Selic de maio e mais 1% de junho. A Receita lembra que esse valor não terá qualquer outra correção, independentemente da data em que for sacado.

O contribuinte que não informou a conta para crédito da restituição poderá ir a uma agência do Banco do Brasil ou ligar para 0800-785678 e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco do qual seja correntista. Não há cobrança de taxas por esse serviço.

A restituição ficará disponível no banco por um ano. Depois disso, o saque só poderá ser feito mediante o preenchimento do Formulário Eletrônico (Pedido de Pagamento de Restituição), disponível na internet.

Caso o contribuinte não concorde com o valor da restituição, poderá receber a importância disponível e reclamar a diferença posteriormente na unidade local da Receita.

A partir de agora, para saber se está incluído em algum lote, o contribuinte terá que informar, além do CPF, o número do recibo de entrega da declaração. Esses dados são necessários porque a Receita vai prestar informações sobre as declarações dos últimos cinco anos.