Você está aqui: Página Inicial > Dados Abertos > Resultados > Comércio Exterior > Importações de produtos dos Capítulos - 01 a 99 da NCM

Importações de produtos dos Capítulos - 01 a 99 da NCM


 

Capítulo 22 – Bebidas, líquidos alcoólicos e vinagres
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro

Capítulo 28 – Produtos químicos inorgânicos; compostos inorgânicos ou orgânicos de metais preciosos, de elementos radioativos, de metais das terras raras ou de isótopos

2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 29 – Produtos químicos orgânicos
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 31 – Adubos (fertilizantes)
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 32 – Extratos tanantes e tintoriais; taninos e seus derivados; pigmentos e outras matérias corantes; tintas e vernizes; mástiques; tintas de escrever
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 33 – Óleos essenciais e resinóides; produtos de perfumaria ou de toucador preparados e preparações cosméticas
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 34 – Sabões, agentes orgânicos de superfície, preparações para lavagem, preparações lubrificantes, ceras artificiais, ceras preparadas, produtos de conservação e limpeza, velas e artigos semelhantes, massas ou pastas para modelar, "ceras para dentistas" e composições para dentistas à base de gesso
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 35 – Matérias albuminóides; produtos à base de amidos ou de féculas modificados; colas; enzimas
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 38 – Produtos diversos das indústrias químicas
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2007
Capítulo 39 – Plásticos e suas obras
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009novembrodezembro
2008
2009
Capítulo 40 – Borracha e suas Obras
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009maiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008
2007
Capítulo 48 – Papel e cartão; obras de pasta de celulose, de papel ou de cartão
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 50 – Seda
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 51 – Lã, pêlos finos ou grosseiros; fios e tecidos de crina
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 52 – Algodão
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarço
abrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarço
abrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 53 – Outras fibras têxteis vegetais; fios de papel e tecidos de fios de papel
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 54 – Filamentos sintéticos ou artificiais; lâminas e formas semelhantes de matérias têxteis sintéticas ou artificiais
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 55 – Fibras sintéticas ou artificiais, descontínuas
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 56 – Pastas (ouates), feltros e falsos tecidos; fios especiais; cordéis, cordas e cabos; artigos de cordoaria
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 57 – Tapetes e outros revestimentos para pisos (pavimentos), de matérias têxteis
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 58 – Tecidos especiais; tecidos tufados; rendas; tapeçarias; passamanarias; bordados
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 59 – Tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados; artigos para usos técnicos de matérias têxteis
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 60 – Tecidos de malha
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 61 – Vestuário e seus acessórios, de malha
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 62 – Vestuário e seus acessórios, exceto de malha
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 63 – Outros artefatos têxteis confeccionados; sortidos; artefatos de matérias têxteis, calçados, chapéus e artefatos de uso semelhante, usados; trapos
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 64– Calçados, polainas e artefatos semelhantes, e suas partes
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 70– Vidro e suas obras
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2007janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
Capítulo 72– Ferro fundido, ferro e aço
2016janeirofevereiro
2015janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2014janeirofevereiro